30 de jun de 2009

26 de jun de 2009

É... vou comprar uma bicicleta.



Afirmação irônica? Não, não... é humor ácido mesmo.
Sabe a velha pergunta "Casar ou comprar uma bicicleta?". Pois é, é nela que me calquei. Não casarei mesmo. Sou celibatária e solitária assumida e bem feliz. Mas minha dúvida repousa em outras bandas.

Estou me enjoando do meu curso universitário. Já fui bem mais apaixonada por ele. Hoje em dia qualquer motivo é bom motivo para eu ficar em casa dormindo. Se é dia de sol é porque é dia de sol, se chove é porque não quero me molhar, se estou bem disposta é porque não quero perder 4 horas do meu dia dentro duma sala de aula ouvindo pencas de baboseiras que vão me render um canudo e merda nenhuma de emprego. Perdão caros professores que me ensinam, mas essa é a realidade.

Estou numa corda bamba que a cada dia pende pra onde meu humor me carrega. Às vezes penso em Caio, que abandonou as Letras para ser escritor. Se deu bem! E não passou pelo processo de limitação que se passa em um curso de Letras, no qual tentam controlar tua escrita, modelar, tirar rebarbas e, por assim dizer, despersonalizar algo tão pessoal quanto a escrita. Ele que foi feliz. Morreu cedo, mas não teve que brigar muito mais com esse dilema do curso universitário.

E às vezes penso na minha mãe, que saiu do curso no segundo ano. Se deu mal, e se arrepende da escolha feita. Acho que pra esse não existem maiores argumentos do que saber que a pessoa não foi bem-sucedida em sua escolha.

É mole essa escolha? Não, não é. Quando prestei vestibular pra Letras prestei esperando o tal Jornalismo que um dia viria (virá, sei lá) para a universidade em que estudo. Claro, Letras tem tudo a ver, ajuda com a escrita mimimimómómó. Sempre amei doentiamente a Literatura e a Língua Inglesa. Bastaram 2 aulas de teoria literária para que eu visse que ali era meu lugar e que se dane o Jornalismo. A Linguística também me deixou bem insana... mas isso só no começo.

Hoje em dia convivo com Literatura de uma forma que está me fazendo odiar algo que eu já amei e muito. Leio o que é pedido, mas não com o mesmo prazer, pois sei que vou ler, vou entender, vou morrer de amores, mas na prova vou tomar bomba. Linguística não temos mais. Quarto ano de Inglês não tem mais. Eu planejava estudar Linguística III e IV quando acabasse o curso, numa espécie de reingresso. Mas já não sei nem se concluo o curso. Estou vendo que a maldita da Literatura há de me prender mais um ano.

Língua Inglesa eu nem preciso falar que passo a aula voando (quando vou), né? Passei por maus bocados na parte de Língua Inglesa ao longo dos três primeiros anos da faculdade, a professora daquela época era um demônio. Era não, é. Porque ninguém matou ela ainda... hahaha. Já este ano, a professora é um amor, mas eu já enchi o saco da área em si e trago comigo (os estragos da noite) traumas de anos anteriores na disciplina. Até ler dicionário eu leio em aula... dá pra acreditar? Minha conduta está chegando a um nível que começa a atrapalhar meus colegas e perturba os professores. Não que eu não valorize o trabalho deles. É só o fato de eu não conseguir mais permanecer atenta ao que acontece na sala de aula, porque eu enchi o saco, porque eu estou vendo que este curso não vai me levar a lugar nenhum!

No meu pouco tempo de carreira na área, já vi coisas que me comprovaram por A mais B que o meu diploma não vai valer nada, que o que é necessário para a construção de uma boa carreira é um bom QI e mais nada (e arranjar o tal bom QI é mais fácil do que se pensa... mas isso depende do valor que se está disposta a pagar. Eu não pagaria valor nenhum por um QI). E eu com um curriculo invejável para a minha idade, deveria me orgulhar, mas não: pura falta de tempo tanto curso, tanto estudo, tanta merda de dedicação.

Se ao menos eu tivesse talento para alguma coisa que eu pudesse fazer de maneira autônoma... mas nem isso. A vida é dos que tem sorte, MUITA sorte. E eu nasci azarada. Fui ser gauche na vida.

Mas que se dane Carlos (o gauche), que se dane o punhe*** do Álvares de Azevedo e o trouxa do exilado aquele do sabiá.

Em 5 horas estarei queimando fuzíveis em uma prova de Literatura que, a despeito de todo o meu estudo e leitura extra, vai me dar uma notinha xinfrim. Pelo menos eu li e adquiri cultura, tu deves estar a dizer agora. Quer saber?? EU QUERO QUE ESSA PORCARIA DE LITERATURA MORRA!!! QUE BOTEM FOGO NAS BIBLIOTECAS E ME DEIXEM EM PAZ!!!

Acho que por hoje era só.

Só pra fazer jus ao nome do blog: a dieta vai bem, com o lance de eu ter virado mestre cuca, a bunda já começou a diminuir e o relógio foi fechado um buraquinho acima do comum ontem.

20 de jun de 2009

Não ensaiei nada pra escrever aqui hoje



Você, meu amigo que acompanha esta bodega e ri da minha desgraça deve estar perguntando o porquê de eu não postar com frequência. Pois respondo: pra mim escrever é que nem cagar, preciso de inspiração,privacidade e paz de espírito. Ah, e só consigo em casa.

Ou seja, nos últimos tempos caóticos, desesperadores e depressivos que eu ando vivendo, não consigo nem me concentrar direito. Estou podre. A cara cheia de espinhas por conta do stress, olheiras que me fazem parecer um panda de cabelos levemente avermelhados (não que eu não durma, apenas não consigo PARAR de dormir).

A dieta vai de vento em popa. Estou chefiando a cozinha. Ou seja: odeio a minha comida, como só o necessário pra sobreviver.

No mais, ando fazendo a linha da típica velha solteirona: Aula de manhã, depois passo o dia crochetando, tapadinha com a minha gata. E tomando baldes e mais baldes de café. Só.

Mas o que são pequenas espinhazinhas, não é mesmo?

14 de jun de 2009

É, comendo menos eu estou, só anda me faltando o devido ânimo para os exercícios... esta semana eu dou um jeito de me movimentar!
Meus dias andam meio parecidos e passando rápido... essa coisa de desemprego ainda vai me adoecer!

Pegunta do dia: tem como largar os games pra ir caminhar?

10 de jun de 2009

10/06/2009 - dãããã

hahaha.. Vamos ao meu novo primeiro dia, que se deu numa terça feira, o que é bom... já comecei a dieta no segundo dia.
Comecei a manhã como todos os meus dias: lavando as fuças, escovando os dentes e bebendo meus dois copos de água (é religioso, não me perguntes)

Meu almoço foi super comportado, comi o suficiente (que é menos da metade do que costumo comer) e fogi da cozinha. Tudo ia muito bem, até que...



Cheguei no local de trabalho e soube que "o meu contrato precisava ser encerrado". Tradução: tu tá demitida, fia!
Não esquentei a cabeça por causa de emprego por estar fazendo meu pézinho de meia, mas confesso que me enraiveci porque nunca me demitiram, sempre era eu quem pedia pra pular fora, e outra: segunda-feira sempre era o dia mais f*** lá, esperaram eu fazer o trabalhinho básico de segunda-feira e me brindaram com um pé na bunda. Me emputeci mesmo e não nego. A começar que eu não fazia o trabalho para o qual eu havia me candidatado, o que muito me desmotivava... mas isso já são águas passadas e eu prefiro enterrar essa história.

Resultado da raiva? 3 pãezinhos com tudo que tem direito dentro e um café bem forte e doce antes do banho. Chutei o balde afu. Sem motivo, mas estava raivosa... fico cega quando tenho raiva. Comi mesmo e daí? Que se foda, na real... amanhã recomeço. (de novo)

Mas posso garantir que comi bem menos do que vinha comendo.
Vamos em frente que atrás vem gente e de Faustão já basta o domingo!

09/06/2009 - 5 da manhã

Até desliguei meu computador com essa. Tudo porque vestir G não é consolo nenhum (sim, tô puta).
É, eu sei que parei com a dieta e que não deveria ter feito isso, mesmo não tendo ganho peso. Mas o fato é que parei e estou dando ataque de pelancas de novo. Não me faltam motivos.

1- hoje estava atrasada para o trabalho e fui inventar de andar um pouco mais rápido... resultado: dor nas pernas que parecia que eu havia puxado ferro e falta de ar (sem desconto pra gripe). Ai que ódio do sedentarismo... mas exercícios também me deixam mau-humorada.

2 - fotos de um dos eventos do fim de semana. Já parou pra imaginar o Faustão travestido? Pois bem, cá está:



Volto ao histerismo fútil de "aimeudeuseusouobesaemorrereisenãoperderpeso". Sim, eu estou histérica.
Acabo de tomar o último copo de Coca Cola da minha vida e juro pelos meus amigurumis vivos (sim, eu tenho medo) que amanhã eu vou caminhar pra faculdade (ida e vinda).
Peso? Não sei quanto estou pesando, sequer medindo, não quero saber e tenho raiva (E MATO) quem se atrever a saber! (queima de arquivo é diva!)

Rezem por mim! (que meda!)

bjsmetwitta