28 de mai de 2009

Oh Debby...

É irônica a forma que as músicas ativam a minha memória, como um gatilho. Estava jogando paciência ouvindo músicas no meu mp4 quando me deu um dos meus estalinhos de memória. Oh Debby... só queria te amar ...
Como sempre, minha cabeça funciona em forma de turbilhão organizado numa seqüência cronológica decrescente: primeiro as memórias mais recentes e depois a mente vai se afastando e chegando às memórias mais antigas. Acabei ancorando no último verão da minha adolescência.
Engraçado como as lembranças mais antigas são sempre as mais vívidas. Mal me lembro o que almocei mas tenho capacidade de lembrar perfeitamente de coisas que já aconteceram a um bom tempinho. Acho que isso explica o fato de muitas vítimas do Alzheimer terem parado no melhor tempo de suas vidas. Não que o fim da minha adolescência conste como o melhor tempo da minha vida, mas que foi consideravelmente bom e inesquecível... ah isso foi.
Pro Natal de 2003, uma operadora de telefonia celular lançou uma promoção na qual quem adquirisse um aparelho poderia falar todas as noites de graça para celulares de mesma operadora das 10 da noite às 6 da manhã. Bom, né?? Para uma adolescente cheia de assunto isso era bem mais que bom.
Naquele ano mesmo eu conheci uma menina que é cega, a Lu... nunca vi pessoa mais louca do que aquela figura, ela consegue ser pior que eu. E no auge das nossas loucuras, uma promoção de falar de graça era um fuzuê que deusquitilivreeguardeprasempre. Pobres das mães e dos celulares. Pobres das mães porque naquelas férias de verão não teve noite em que eu e a Lu não dormíssemos sob o mesmo teto (fosse o dela, fosse o meu), o que fazia as mães loucas! Preparar macarrão com lingüiça às 4 da manhã era nossa especialidade. Ah, e colecionar almofadas para serem usadas como abafadores de risada também. Lu que não me deixe mentir. E os celulares eu nem preciso dizer que eram usados conectados à luz, né?
Agora quem me lê se pergunta: o que tem a ver o cu com as calças? (neste caso a música com a promoção e a Lu e o fim da adolescência) Pois respondo: a promoção se deu no último verão da minha adolescência (oficialmente, claro que eu não sou adulta ainda... e quem disser que eu sou toma umas biabas), que foi quando eu conheci a Lu pela minha mãe e com a Lu aproveitei a tal da promoção. Mero detalhe: nem o meu celular nem o da Lu faziam parte da bendita da promoção. Pela Lu eu conheci um moço que ela conheceu pelo telefone mesmo (parece aquelas histórinhas de minha mãe disse que a minha tia ouviu da vizinha dela que soube pela prima do cachorro do avô do tio dela que...). Pois bem, o moço que nós duas não conhecíamos e que nem nos conhecia, mas com quem falávamos direto com a tal da promoção das 10 da noite até as 6 da manhã cantarolava pra mim essa musiquinha do TNT.
Tanta explicação pra uma lembrança que vem à minha cabeça rápida como um tiro. Saudade daquele verão, saudade da Lu, saudade da promoção do telefone e da desocupação daquele tempo, saudade da musiquinha que o moço do telefone cantarolava, saudade dos “xixis” das mães que nos reclamavam as risadas, as jantas fora de hora e o não dormir, saudade de dormir de dia e de sussurrar entre risos abafados na madrugada. Aquele verão renderia um livro se eu quisesse... tal qual muitos outros verões e outras tantas músicas. Nessas horas é que se percebe que saudade é bom, sinal que se teve história nessa passadinha tão ligeira pela terra.

Um comentário:

Anônimo disse...

Oi!
Desculpe a intromissão, mas Eu queria te dar umas dicas.
Procura comer mais vezes ao dia, só que em pequenas quantidades, pois assim na hora das principais refeições, como almoço e janta não sentirás muita vontade de comer e procura também não ver aquilo que queres evitar de comer, pois aguça a vontade, e o que tens que comer não irá te parecer muito agradável e o risco de não te satisfazer será maior.
Não sai de casa pela manhã s/comer, pesquisa um café da manhã que não seja calórico, come pão light e integral, come queijo branco, no meio da manhã tome um chá c/ algum tipo de bolacha ou torradas light, ou coma frutas, assim como no meio da tarde tb, procura encher o teu prato no almoço c/ bastante verde que ajuda a ter uma boa digestão e os legumes podes picar tudo caso tenha algo que não gostes muito "vai fácil" assim, e tenta não ingerir liquido durante a refeição, deixa pra tomar uma hora depois, assim a tua digestão será mais rápida e não ficarás c/ aquela sensação de estar "cheia", aproveita agora o friozinho e investe nas sopas para as refeições da noite, toma bastante água, procura ter uma garrafinha sempre contigo, a gente acaba tomando só por ela estar ali e se achares um tempinho, caminha! A princípio é muito chato caminhar, mas se conseguires durante um mês fazer caminhadas de 1h umas 3x na semana (só não esqueça de se alongar!!) TENHO CERTEZA de que te sentiras bem disposta e mais leve, vais notar que faz uma grande diferença essa atividade.
E a partir do momento que começares a te sentir "mais leve" terás mais paciência c/ esse processo da dieta.
Tomara que consigas atingir teu ideal. Torço por ti!
Amanda.