26 de jun de 2009

É... vou comprar uma bicicleta.



Afirmação irônica? Não, não... é humor ácido mesmo.
Sabe a velha pergunta "Casar ou comprar uma bicicleta?". Pois é, é nela que me calquei. Não casarei mesmo. Sou celibatária e solitária assumida e bem feliz. Mas minha dúvida repousa em outras bandas.

Estou me enjoando do meu curso universitário. Já fui bem mais apaixonada por ele. Hoje em dia qualquer motivo é bom motivo para eu ficar em casa dormindo. Se é dia de sol é porque é dia de sol, se chove é porque não quero me molhar, se estou bem disposta é porque não quero perder 4 horas do meu dia dentro duma sala de aula ouvindo pencas de baboseiras que vão me render um canudo e merda nenhuma de emprego. Perdão caros professores que me ensinam, mas essa é a realidade.

Estou numa corda bamba que a cada dia pende pra onde meu humor me carrega. Às vezes penso em Caio, que abandonou as Letras para ser escritor. Se deu bem! E não passou pelo processo de limitação que se passa em um curso de Letras, no qual tentam controlar tua escrita, modelar, tirar rebarbas e, por assim dizer, despersonalizar algo tão pessoal quanto a escrita. Ele que foi feliz. Morreu cedo, mas não teve que brigar muito mais com esse dilema do curso universitário.

E às vezes penso na minha mãe, que saiu do curso no segundo ano. Se deu mal, e se arrepende da escolha feita. Acho que pra esse não existem maiores argumentos do que saber que a pessoa não foi bem-sucedida em sua escolha.

É mole essa escolha? Não, não é. Quando prestei vestibular pra Letras prestei esperando o tal Jornalismo que um dia viria (virá, sei lá) para a universidade em que estudo. Claro, Letras tem tudo a ver, ajuda com a escrita mimimimómómó. Sempre amei doentiamente a Literatura e a Língua Inglesa. Bastaram 2 aulas de teoria literária para que eu visse que ali era meu lugar e que se dane o Jornalismo. A Linguística também me deixou bem insana... mas isso só no começo.

Hoje em dia convivo com Literatura de uma forma que está me fazendo odiar algo que eu já amei e muito. Leio o que é pedido, mas não com o mesmo prazer, pois sei que vou ler, vou entender, vou morrer de amores, mas na prova vou tomar bomba. Linguística não temos mais. Quarto ano de Inglês não tem mais. Eu planejava estudar Linguística III e IV quando acabasse o curso, numa espécie de reingresso. Mas já não sei nem se concluo o curso. Estou vendo que a maldita da Literatura há de me prender mais um ano.

Língua Inglesa eu nem preciso falar que passo a aula voando (quando vou), né? Passei por maus bocados na parte de Língua Inglesa ao longo dos três primeiros anos da faculdade, a professora daquela época era um demônio. Era não, é. Porque ninguém matou ela ainda... hahaha. Já este ano, a professora é um amor, mas eu já enchi o saco da área em si e trago comigo (os estragos da noite) traumas de anos anteriores na disciplina. Até ler dicionário eu leio em aula... dá pra acreditar? Minha conduta está chegando a um nível que começa a atrapalhar meus colegas e perturba os professores. Não que eu não valorize o trabalho deles. É só o fato de eu não conseguir mais permanecer atenta ao que acontece na sala de aula, porque eu enchi o saco, porque eu estou vendo que este curso não vai me levar a lugar nenhum!

No meu pouco tempo de carreira na área, já vi coisas que me comprovaram por A mais B que o meu diploma não vai valer nada, que o que é necessário para a construção de uma boa carreira é um bom QI e mais nada (e arranjar o tal bom QI é mais fácil do que se pensa... mas isso depende do valor que se está disposta a pagar. Eu não pagaria valor nenhum por um QI). E eu com um curriculo invejável para a minha idade, deveria me orgulhar, mas não: pura falta de tempo tanto curso, tanto estudo, tanta merda de dedicação.

Se ao menos eu tivesse talento para alguma coisa que eu pudesse fazer de maneira autônoma... mas nem isso. A vida é dos que tem sorte, MUITA sorte. E eu nasci azarada. Fui ser gauche na vida.

Mas que se dane Carlos (o gauche), que se dane o punhe*** do Álvares de Azevedo e o trouxa do exilado aquele do sabiá.

Em 5 horas estarei queimando fuzíveis em uma prova de Literatura que, a despeito de todo o meu estudo e leitura extra, vai me dar uma notinha xinfrim. Pelo menos eu li e adquiri cultura, tu deves estar a dizer agora. Quer saber?? EU QUERO QUE ESSA PORCARIA DE LITERATURA MORRA!!! QUE BOTEM FOGO NAS BIBLIOTECAS E ME DEIXEM EM PAZ!!!

Acho que por hoje era só.

Só pra fazer jus ao nome do blog: a dieta vai bem, com o lance de eu ter virado mestre cuca, a bunda já começou a diminuir e o relógio foi fechado um buraquinho acima do comum ontem.

Nenhum comentário: